6/12/2009

Sabor do Pecado


Morena fogosa, cigana manhosa,
De saia rodada fazendo regaço,
Erguendo poeira do chão por onde passa.
Cheiro intrigueiro... Meio feiticeiro,
Ar mensageiro de puro tezão...
Leva-me a demência sem coerência,
Tira-me o sentido e os pés do chão.
Olhar sedutor... Profundo e morteiro,
Arrasta ao pecado pobre sofredor...
Coração pequenino, pouco franzino,
Traz consigo o segredo de toda emoção.
Delicadeza sutil... Forte e viril!
Sabor do pecado desperta ardor.

Nenhum comentário: